setembro 26, 2006

EXPOSIÇÃO COLECTIVA DE ILUSTRAÇÃO NA BEDETECA DE LISBOA

Exposição Colectiva dos finalistas da primeira Pós-Graduação nacional em Ilustração

IMGP1508.JPG

Ilustração de José Marques

São sete os pioneiros deste curso do Instituto Superior de Educação e Ciência (ISEC) – Teresa Cortez, Telma Mão de Ferro, Joanna Latka, José Marques, Joana Pessanha, Tiago Ribeiro e Mary Katherine Silva.

A partir do próximo dia 28 de Setembro, a Bedeteca de Lisboa, cumprindo uma das suas mais aliciantes missões - de ser uma antena na Cidade - apresenta os trabalhos finais realizados no âmbito da Pós-Graduação, além de uma selecção de “exercícios” desenvolvidos nos workshops que fazem parte do plano curricular.

A nu está, portanto, a história desta primeira Pós-Graduação nacional em Ilustração, iniciada em 2005. É quase uma novela gráfica, sem legendas, onde a criatividade - implícita nos exercícios engendrados e na abordagem dos temas no caso dos formadores, e bem visível nas soluções encontradas pelos formandos - faz a trama. E como é do gosto geral e da tradição, o final não podia ser mais feliz.

Como explicou Mariana Viana, Coordenadora do curso, “a Pós-Graduação em Ilustração foi uma aposta do ISEC, visto não existir até à data nenhuma formação avançada especializada em Ilustração”. Em termos de modelo e conteúdos, Mariana Viana, Master of Fine Arts in Illustration na School of Visual Arts em Nova Yorque, inspirou-se “nas Pós-Graduações e Mestrados em Ilustração da Europa e Estados Unidos, onde o aluno trabalha directamente com diferentes profissionais da área”. Este último propósito está plenamente conseguido, como se poderá verificar do rol de docentes e convidados (que asseguraram os seminários e workshops), do qual fizeram parte: Paulo Alcobia, Manuela Bacelar, José Cândido, André Carrilho, Yvette K. Centeno, Marco Correia, Teresa Furtado, Cedric Gatillon, Patrick Goore, Alejandro Gozblau, Carlos Jorge Laruça, Pedro Leitão, André Lemos, André Letria, João Maio Pinto, Patrícia Proença, José Miguel Ribeiro, Ana Romana, Jorge Silva, Leonardo Springer, Danuta Wojciechowska, Pedro Zamith.

Com ideias muito definidas sobre a Ilustração e as suas capacidade de sedução do público, Mariana Viana considera que o futuro resultará de uma combinação equilibrada entre as ferramentas digitais e o pensamento tradicional, e que o ilustrador pode também “explorar palavras e imagens da sua autoria transmitindo um vocabulário artístico próprio e contemporâneo que informe, revele e surpreenda”. Por isso mesmo, “deve ser publicado em massa para um grande número de pessoas ou aparecendo numa galeria de arte”.

A inauguração está agendada para as 19h00 do dia 28 de Setembro. A exposição mantém-se até 29 de Outubro, das 10h00 às 19h00.

Mais informação disponível em www.universitas.pt.


Publicado por jmachado em 12:24 AM | Comentários (55)

setembro 13, 2006

ONDE SE VAI REALIZAR O FIBDA DESTE ANO

O Centro Cívico da Brandoa - Forum Luís de Camões

HPIM2279.JPG

HPIM2280.JPG
A entrada será por estas escadas. Imaginem um painel gigante de BD nesta parede vermelha, com vários autores a desenhar ao vivo!!!

HPIM2281.JPG

E AQUI FICA UM MAPA QUE PODE AJUDAR À ORIENTAÇÃO DO PESSOAL:

MAPA FIBDA2A.jpg


Publicado por jmachado em 12:58 PM | Comentários (1)

O REGRESSO DE ALGUÉM DESARRUMA ESTAS ROSAS, DE JOSÉ CARLOS FERNANDES

Vai estar à venda nos postos de venda que normalmente vendem o BDjornal (na rede fora do circuito Vasp) e que anunciaremos em breve neste blog o livro ALGUÉM DESARRUMA ESTAS ROSAS E OUTROS CONTOS, de José Carlos Fernandes, editado pela Pedranocharco em 1997.

Este livro nunca teve distribuição comercial, tendo sido vendido apenas durante alguns Festivais da Amadora. Conseguimos resgatar os últimos 400 exemplares da guilhotina – para onde a gráfica teimava em querer enviá-los.

ALGUÉM DESARRUMA ESTAS ROSAS… é uma colectânea de contos de José Carlos Fernandes realizados entre 1991 e 1995 e que foram publicados apenas em fanzines, ou ganharam prémios em concursos em que o autor participou antes de ser editado o seu primeiro álbum LOU VELVET –ABAIXO DE CÃO, em 1996, pela Pedranocharco também. É claro que, antes de LOU VELVET, JCF publicou 5 ou 6 pequenos livros, com características de fanzine, pela Câmara Municipal de Loulé e outras instituições, como A LÂMINA FRIA DA LUA, CONTROLO REMOTO, IRREALIDADES QUOTIDIANAS, etc…

ROSAS.JPG

Algumas das histórias que constam neste álbum foram recentemente redesenhados por outros autores, integrados no projecto Black Box Stories, o que torna ainda mais interessante a comparação com o que o autor desenhou há mais de dez anos… quando as Black Box Stories saírem, claro.

Das 15 histórias que apresenta, 2 foram entretanto publicadas na Antologia 1992-2005 da Série Ouro d' Os Clássicos da Banda Desenha, editada pela Panini e distribuída com o jornal Correio da Manhã.

O livro é composto então, pelos seguintes contos (Em apresentação do Autor, que consta nas duas últimas páginas do livro):

O milagre da rosa. Fevereiro 91. A canção da rainha, na última página, foi pedida emprestada a Throwing Muses.

Interstellar overdrive. Março 91. Gentilmente cedida para publicação pela Câmara Municipal de Lisboa (Prémio Rafael Bordalo Pinheiro de BD, 1995). Com a devida vénia a La lune â un metre (1898) e Le voyage dans la lune (1902), de Georges Méliès. O título foi pilhado a um tema dos Pink Floyd (refiro-me aos visionários psicadélicos de 1968 e não aos canastrões de agora, obviamente!).

O espelho. Março 91. Publicada anteriormente no fanzine Bedelho nº. 3 (1ª. série), Janeiro 93. Adaptação do conto Diálogo do espelho (1949), de Gabriel Garcia Marquez, incluído em Olhos de cão azul (Quetzal, 1989), excepto no final, que alterei (banalizando-o, receio bem...).

Alguém desarruma estas rosas. Abril 91. Publicada anteriormente no fanzine Comtrastes nº. 1, Outubro 93. Gentilmente cedida para publicação pela C.M. de Lisboa (Prémio Rafael Bordalo Pinheiro de BD 1991). Adaptação do conto do mesmo nome de Gabriel Garcia Marquez (1952), incluído em Olhos de cão azul (Quetzal, 1989).

O dia em que choveu para sempre. Agosto 91. Publicada anteriormente no fanzine Quadrado nº. 1 (1ª série), Maio 93. Adaptação do conto The day it rained forever; de Ray Bradbury, incluído no livro do mesmo título (1959, Penguin).

O dragão. Agosto 91. Publicada anteriormente no fanzine AImadaBD nº 9, Novembro 92. Adaptação do conto The Dragon, de Ray Bradbury, incluído em The day it rained forever (1959, Penguin).

Mar d'Outubro. Setembro 91. Adaptação (com algumas liberdades) do conto As mulheres, de Ray Bradbury, incluído em As vozes de Marte (Livros do Brasil).

A vida e como vive-la. Outubro 91. Publicada anteriormente no fanzine Quadrado nº 2 (1ª série), Julho 93. Inspirada num trecho de A peste de Albert Camus. O título foi pilhado a um tema dos R.E.M.

Dogfight. Novembro 91. Publicada anteriormente no fanzine Quadrado nº 2 (1ª série), Julho 93. O poema dito pela senhora da sombrinha é de Rainer Maria Rilke, os quadros de Roy Lichtenstein, o cão e a casota, de Charles Schulz.

Sonhos de cegos. Janeiro 92. Publicada anteriormente no catálogo do 2º Certame de BD Ourense 92 e no fanzine Quadrado nº 3 (1ª série), Setembro 93. Com muitas dívidas para com Peter Bruegel.

Tonrado. Fevereiro 92. Com uma piscadela de olhe a Billie Holiday e a The scoundrel, um filme de 1935, de Ben Hecht e Charles McArthur, com Noel Coward, a quem "pedi emprestadas" algumas imagens.

Lua de Papel / Linha do destino. Maio 92. Homenagem a um cavaleiro da fortuna.

O desilusionista. Junho 93. Com a devida vénia a The Desillusionist e a The Church.

Amnésia Internacional. Agosto 95. Gentilmente cedida para publicação pela Câmara Municipal da Amadora (3º prémio do Concurso de BD Amadora 93).

Fuel moon. Dezembro 93. Publicada anteriormente no fanzine Comtrastes nº 2, Novembro 94. Inspirada (remotamente) no tema Frank's wild years, de Tom Waits, incluído no álbum Swordfishtrombones (1983, Island) (Never could stand that dog...).

PRANCHAS.jpg

Pranchas de O Dragão, Dogfight, Sonhos de Cegos e Tornado.

Este livro pode também ser adquirido através do email bdjornal@yahoo.com por € 8,00 + despesas de correio.

Vai estar à venda no Festival de BD da Amadora e, para já, para já, só a loja da Central Comics, no Porto é que o tem à venda.

Publicado por jmachado em 10:29 AM | Comentários (4)