setembro 30, 2004

Amiga Mia...



Amiga mía, lo sé, sólo vives por él,
que lo sabe también, pero él no te ve
como yo, suplicarte a mi boca que diga
que me has confesado entre copas
que es con tu piel con quien sueña de noche
y que enloqueces con cada botón que
te desabrochas pensando en su manos.
Él no te ha visto temblar, esperando
una palabra, algún gesto un abrazo.
Él no te ve como yo suspirando,
con los ojitos abiertos de par en par,
escucharme nombrarle.
¡Ay, amiga mía! lo sé y él también.

REFRÃO:
Amiga mía, no sé qué decir,
ni qué hacer para verte feliz.
Ójala pudiera mandar en el alma o en la libertad,
que es lo que a él le hace falta,
llenarte los bolsillos de guerras ganadas,
de sueños e ilusiones renovadas.
Yo quiero regalarte una poesía;
tú piensas que estoy dando las noticias.

Amiga mía, ójala algún día escuchando mi canción,
de pronto, entiendas que nunca quise fue contar tu historia
porque pudiera resultar conmovedora.
Pero, perdona, amiga mía,
no es inteligencia ni es sabiduría;
esta es mi manera de decir las cosas.
No es que sea mi trabajo, es que es mi idioma.

Amiga mía, princesa de un cuento infinito.
Amiga mía, tan sólo pretendo que cuentes conmigo.
Amiga mía, a ver si uno de estos días,
por fin aprendo a hablar
sin tener que dar tantos rodeos,
que toda esta historia me importa
porque eres mi amiga.

Amiga mía, lo sé, sólo vives por él,
que lo sabe también, pero él no te ve
como yo, suplicarte a mi boca que diga
que me confesado entre copas
que es con tu piel con quien sueña de noche ...

REFRÃO

Amiga mía, princesa de un cuento infinito.
Amiga mía, tan sólo prentendo que cuentes conmigo.
Amiga mía, a ver si uno de estos días,
por fin aprendo a hablar
sin tener que dar tantos rodeos,
que toda esta historia me importa
porque eres mi amiga.
Amiga mía ....
                            por Alejandro Sanz 

Uma música que dedico a todas as minhas amigas e especialmente á minhas amigas virtuais (Sandra Dias e Patrícia).
Posted by amadorjp at 10:15 PM | Comentários: (4)

setembro 28, 2004

Saudades de Reguengos de Monsaraz...


Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista a chave,
Escondem o horizonte, empurram nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a única riqueza é ver.

Alberto Caeiro, em "O Guardador de Rebanhos".
Tou com saudades daquela que é como que minha terra natal. Eborence de nascença, mas Reguenguence de coração! Este fim de semana espero poder partilahr esta vontade com os meu velhotes tb, ou seja, os meus queridos avós. Estou a pensar mais uma vez ir dar-lhes a unica alegria que ainda lhes posso dar... ir visita-los com mais frequencia do que antes.
Posted by amadorjp at 09:54 PM | Comentários: (1)

A figura dela...




Passei toda a noite, sem dormir, vendo, sem espaço, a figura dela,

E vendo-a sempre de maneiras diferentes do que a encontro a ela.

Faço pensamentos com a recordação do que ela é quando me fala,

E em cada pensamento ela varia de acordo com a sua semelhança.

Amar é pensar.

E eu quase que me esqueço de sentir só de pensar nela.

Não sei bem o que quero, mesmo dela, e eu não penso senão nela.

Tenho uma grande distração animada.

Quando desejo encontrá-la

Quase que prefiro não a encontrar,

Para não ter que a deixar depois.

Não sei bem o que quero, nem quero saber o que quero.

Quero só pensar nela.

Não peço nada a ninguém, nem a ela, senão pensar.



Alberto Caeiro

Para quem me conhece, sabe bem de quem falo... foram 5 anos e ainda doi! Mas felizmente o que doi n é suficiente para manter o sentimento que perseguia o meu coração. Hoje e cada vez mais me sinto a fujir desse destino maldito que me atraiçoou e a caminhar para melhores e mais felizes dias. Hoje a cada vez mais me vejo a esquecer essa tristeza e a encontrar alguém que preencha essa lacuna no canto do meu coração. Hoje e cada vez mais sonho e penso que um dia vou voltar a amar alguém como a amei a ela. Serei feliz e farei alguém tão feliz como ela o poderia ter sido. Sou indiferente aquela imagem que criei, mas a silhueta ainda me persegue. Sou indiferente aos pensamentos que tinha, mas não sou ás palavras que me disse. Sou indiferente aos sentimentos que acabaram, mas não sou aos que perduram. Por isso hoje digo mais uma vez... acabou Bela! Foi uma ilusão pensar que o meu futuro passava por ti e que junto conseguiamos ser felizes. É triste mas és assim... cruel e frio como fui naquela noite! Assim me despeço de ti, com tanta vontade de voltar que a ultima palavra que te deixo é:
Adeus!

by Amadorjp

Posted by amadorjp at 12:29 AM | Comentários: (1)

O beijo...


Não posso deixar que te leve
O castigo da ausência,
Vou ficar a esperar
E vais ver-me lutar
Para que esse mar não nos vença.
Não posso pensar que esta noite
Adormeço sozinho,
Vou ficar a escrever,
E talvez vá vencer
O teu longo caminho.

Quero que saibas
Que sem ti não há lua,
Nem as árvores crescem,
Ou as mãos amanhecem
Entre as sombras da rua.

Leva os meus braços,
Esconde-te em mim,
Que a dor do silêncio (X 2)
Contigo eu venço
Num beijo assim.

Não posso deixar de sentir-te
Na memória das mãos,
Vou ficar a despir-te,
E talvez ouça rir-te
Nas paredes, no chão.
Não posso mentir que as lágrimas
São saudades do beijo,
Vou ficar mais despido
Que um corpo vencido,
Perdido em desejo.

Quero que saibas
Que sem ti não há lua,
Nem as árvores crescem,
Ou as mãos amanhecem
Entre as sombras da rua.
Como sei que gostas, Postei só para ti!
Dedicado à Patrícia que tanto carinho tem demonstrado pelo meu Blog e porque tem sido uma querida em todas as ocasiões. Obrigado por tudo amiga. Fica aqui um sincero agradecimento com os votos públicos de que um dia destes me tiro da capital para te conhecer. Beijocas doces.
Desculpem malta, mas este é quase privado!

Notícia: Amanhã estou de volta á escola! Começo logo bem com Matemática 8-) , mas como tenho de acabar isto neste ano custe o que custar... é para ir! Assim, vou tentar postar as coisas sempre que puder e com a periodicidade que me é característica (quase todos os dias, só n o posso prometer! Cumps a todo o pessoal que me visita neste cantinho da Blogosfera! Comentem, por favor para eu vos conhecer tb! Afinal, foi assim que começou a amizade acima demonstrada.
By Amadorjp
Posted by amadorjp at 12:17 AM | Comentários: (2)

setembro 24, 2004

Será??

Será que ainda me resta tempo contigo,
ou já te levam balas de um qualquer inimigo.
Será que soube dar-te tudo o que querias,
ou deixei-me morrer lento, no lento morrer dos dias.
Será que fiz tudo que podia fazer,
ou fui mais um cobarde, não quis ver sofrer.
Será que lá longe ainda o céu é azul,
ou já o negro cinzento confunde Norte com Sul.
Será que a tua pele ainda é macia,
ou é a mão que me treme, sem ardor nem magia.
será que ainda te posso valer,
ou já a noite descobre a dor que encobre o prazer.
Será que é de febre este fogo,
este grito cruel que da lebre faz lobo.
Será que amanhã ainda existe para ti,
ou ao ver-te nos olhos te beijei e morri.
Será que lá fora os carros passam ainda,
ou as estrelas caíram e qualquer sorte é bem-vinda.
Será que a cidade ainda está como dantes
ou cantam fantasmas e bailam gigantes.
Será que o sol se põe do lado do mar,
ou a luz que me agarra é sombra de luar.
Será que as casas cantam e as pedras do chão,
ou calou-se a montanha, rendeu-se o vulcão.

Será que sabes que hoje é Domingo,
ou os dias não passam, são anjos caindo.
Será que me consegues ouvir
ou é tempo que pedes quando tentas sorrir.
Será que sabes que te trago na voz,
que o teu mundo é o meu mundo e foi feito por nós.
Será que te lembras da cor do olhar
quando juntos a noite não quer acabar.
Será que sentes esta mão que te agarra
que te prende com a força do mar contra a barra.
Será que consegues ouvir-me dizer
que te amo tanto quanto noutro dia qualquer.

Eu sei que tu estarás sempre por mim
Não há noite sem dia, nem dia sem fim.
Eu sei que me queres, e me amas também
me desejas agora como nunca ninguém.
Não partas então, não me deixes sozinho
Vou beijar o teu chão e chorar o caminho.
Será,
Será,
Será!

Letra e Música do Brilhante: Pedro Abrunhosa!
Posted by amadorjp at 09:07 PM | Comentários: (1)

setembro 22, 2004

Tanta Saudade!... Adeus amiga...


Morreste sozinha, na noite escura
Com os olhos abertos, como quem procura
Uma solução, um segredo, uma cura
Deus...Como tenho saudades de ti!!

Deixaram parar o teu coração
Calaram-lhe o grito, sem qualquer razão
Mergulharam em gelo toda a emoção
Sacudiram o tempo, que se encerrou em ti!!

Porquê terminou assim
Porque não posso sentir-te em mim
Cheirar o teu corpo, que sabia a jasmim
Apagaram a luz, que vinha de ti!!

Será que te amei como merecias
Aqueci-te nas noites, refresquei-te nos dias
Viciei-me em ti, como tu o fazias
Libertei o prazer que havia em ti??

A vida que foi, como num carrossel
Pintada por ti, em tons de pastel
Fechei-a agora, atada a cordel
Deus...Como tenho saudades de ti!!

por killimanjardas

Dedicado á eterna Filipa...por tudo o que sempre foi e que sempre vou recordar.

Foste alguém que realmente me amou de verdade, mas que nunca foi amada.
Foste alguém que me deu tudo e a quem eu dei nada.
Foste ciume e vontade, e eu paixão e desespero.
Foi uma história bonita que terminou naquela triste tarde soalheira,
quando as rodas se soltaram do asfalto
numa curva que quises-te demasiado apertada.
Foi triste ver tamanha beleza ancorada no fundo desse cais,
triste e moribunda,
toda essa alegria ali mergulhada.
Mas tu és eterna...a minha eterna amada...
Solamente Filipa!
Posted by amadorjp at 11:22 PM | Comentários: (1)

setembro 21, 2004

Paixão...


Não querer olhar-te nos olhos
É o receio de que eles
Mostrem o que quero ver!

Não querer tocar-te a pele
É temer que o prelúdio
Denuncie a mitigação!

Não querer sentir o perfume
É ter medo que esse aroma
Seja o guia até ao desvario!

Não querer ouvir a voz
É pressentir o enlevo
Que vai na tua alma...

Não querer assim...
É querer demais!

Por Master_of_poets
Dedicado á Cabralac por tudo o que ainda hoje significa para mim. Dentro de mim ainda há muito de ti Linda, mas acima de tudo tu mereces ser feliz ao lado de quem escolhes-te. Por isso me afastei tanto e por isso ainda hoje me custa encontrar-te e estar á mesma mesa que esses teu doces e belos olhos. Custa-me partilhar as minhas palavras e só querer esses lábios e acima de tudo custa-me compreender todas as tuas palavras e sentimentos melhor que qualquer outra pessoa. Espero que ele te faça tão feliz como eu te quereria fazer, pois tu é Linda por dentro e por fora. Continuo a adorar-te demais! by Amadorjp
Posted by amadorjp at 08:35 PM | Comentários: (1)

setembro 20, 2004

Para ti mano...



Dedicado ao meu eterno amigo, Miguel Alexandre - Alex, companheiro de tantas BTTzadas e de tantos bons momentos de vida. A ti amigo... até um dia! Nunca te esqueci e jamais o farei, porque manos como tu há poucos. Olha por mim que por mim tb há manos que olham. Até um dia maluco!
Momentos solitários... são estes agora que vivo, são aqueles que já vivi, ainda mais aqueles que viverei! Momentos solitários... são estas lágrimas que escapam, este aperto que me invade, esta dor que se instala. Momentos solitários, é recordar-te amigo, tu que já partiste, tu que para mim ainda existes. Momentos solitários... é ser e não querer, é querer e não ser, é viver na incerteza. Momentos solitários... é suportar o receio ao pensar no futuro, na incerteza em ser feliz! Momentos solitários, só no silêncio do meu quarto, os sinto,os manifesto... as lágrimas que rolam, as mãos que as enxugam. Momentos solitários, é isto e muito mais, pessoais,únicos, são nossos como segredos, culminam no descanso, nos cobertores adormecendo! Momentos solitários, amanhã talvez mais um....
Carlos F.Castro 13/09/04 in Momentos Solitários => http://carloscastro.blogs.sapo.pt/
Posted by amadorjp at 07:49 PM | Comentários: (1)

De volta á cidade...


Bem, estou de volta ao meu mundo, mas com um animo diferente. Fez-me muito bem ir neste fim de semana áquele que é o meu verdadeiro aconchego, o Alentejo. Toda aquela calma e toda aquela imensidão de terra a perder de vista acalmam-me e fazem-me perder muitos daqueles problemas que a cidade me têm criado. Ainda por cima o pessoal é do mais porreiro e como costumo dizer...aquilo parece um resort de mulheres bonitas. É um paraíso. Foram duas noitadas recheadas de bom ambiente e bom astral que me fizeram ficar um pouco cansado, mas do mais bem disposto. Voltei hoje á minha triste realidade de trabalhador sem férias, mas com um optimismo diferente.
Posted by amadorjp at 01:59 PM | Comentários: (0)

setembro 17, 2004

Embalo-me para um fim de semana em grande...

Bem, temos o fim de semana á porta e uma oportunidade para eu por a minha cabeça em ordem. Vou rumar ao sul para a terra do melhor vinho Nacional, Reguengos de Monsaraz.
Ali tudo é calmo e sereno durante os dias e muito animado pela noite. Penso que vai dar para organizar a minha cabeça, tentar esquecer tudo o que de mau me tem acontecido e ganhar forças para enfrentar de novo a luta por uma felicidade que me tem fujido constantemente. Deixo também aqui uma palavra de apreço pelos meus amigos que aqui vão ficar sem boleia (EhEhEh!), mas entendam que eu preciso mesmo de arrumar as minha ideias. As coisa ultimamente têm corrido mal demais para não reflectir sobre isso e ver o que é que tem corrido mal. Deixo-vos aqui algumas fotos para verem o paraíso para onde eu vou, deixando-vos apenas para imaginar as noitadas que só vendo é que se acreditam. Portem-se mal na minha ausência, mas sempre com classe! by Amadorjp
Posted by amadorjp at 07:44 AM | Comentários: (0)

setembro 16, 2004

Os amigos tal como eles são...

by Amadorjp
Posted by amadorjp at 11:53 PM | Comentários: (0)

setembro 14, 2004

A noite cresce e a lua envolve-me. Estranho sentimento me povoa... não é raiva, não é tristeza é apenas uma solidão imensa que habita meu coração. É a solidão de te ter lá dentro cheia de vontade de ficar. É a solidão triste de te querer arrancar de dentro dos meus pensamentos e tu me fugires a cada instante. É a dor que sinto quando o mar me sussurra aos ouvidos que é a ti que ainda amo e que é somente a ti que queria ter a meu lado nesta cama imensa. Sinto o frio da noite... frio que me regela as pálpebras lacrimantes que outrora se rejubilavam ao ver a tua silhueta recortada no horizonte. Chove... chove e chove muito nesta noite. Chove dos meus olhos que procuram os teu numa busca incessante... Um nevoeiro fino cobre o meu leito adormecido e traz-me á memória as noites quentes de Outono que contigo passava. Noites onde o amor era paixão de dois corpos que se conheciam tão bem e que se encontravam no silêncio da noite para se amarem como se nunca mais esse sonho se passa-se. Era bom! Era o amor na sua plenitude, eram sentimentos fortes que nos uniam, eram carinhos que se passavam e era paixão que transbordava a cada momento de intensidade calorosa. Era felicidade que pairava no ar e que tardiamente se esvanecia... E para quê? A fantasia iludiu-me durante toda essa paixão e transformou-te de fada para a bruxa de uma história qualquer. Ainda sinto os punhais que me colocaste pelo peito a dentro a cada palavra que me dizias; ainda sinto o sal das lágrimas que derramei; ainda sinto a dor no peito do meu saltimbanco coração; ainda me tremem as mãos te tanto nervoso e ainda se molham os meus olhos por saber que o pano encarnado se fecha no fim da peça. E para quê? Para sofrer sem mais não? Para ser triste e melancólico? Não! Basta! Eu não quero ser assim! Eu quero ser feliz, quero lutar e vencer! Quero ter alguém junto a mim que seja melhor que tu! Quero fazer alguém tão feliz como tu podias ter sido; quero mostrar ao mundo que não tive culpa por tu não quereres estar comigo e quero mostrar-te que as tuas escolhas nunca eram as melhores e que fizeste um erro irreparável. Quero a felicidade por que luto e os sonhos por que batalho! Enfim... quero o impossível, mas é por isso que existo e é por isso que vivo. By Amadorjp
Posted by amadorjp at 11:20 PM | Comentários: (3)

setembro 13, 2004

Tristeza...


A vida nasce e cresce torta ao meu redor. Tudo é cinzento e nas sombras luzes não consigo deslumbrar qualquer mudança. Sinto-me só e triste neste mundo de fantasia. Um drama e uma comédia que entediam a minha alma; ora em êxtase, ora em depressão, tudo faço e tudo vejo, mas sinto-me só. Tudo para mim parece um deserto, tudo é vazio; olho em redor e a névoa que cobre o meu horizonte impede-me de ver o quão longe poderia estar. A minha vida é um conto de fadas onde tudo corre ao contrário e onde no fim o herói desiste de correr para salvar o mundo do mal e onde a princesa foge com o cavaleiro do rei que tantas vezes honrei proteger. É desumano sofrer-se assim. Tudo é tristeza e tudo é um caminho longo. Cada vez mais me sinto a caminhar num deserto de paixões onde em cada horizonte vejo um oásis que me ofusca o olhar, mas quando finalmente o alcanço, reparo que não passa de um belo e singelo monte de fina areia dourada. Por isso continuo só, caminhando por esse calor abrasador, vendo cada vez menos hipóteses de alcançar um oásis que seja real; um oásis que possa ser um belo e lindo mundo de paixão. Um verdadeiro resort de felicidade e amor. Caminho, caminho sem parar na busca de um caminho que me leve a algum lado onde a felicidade e o amor se possam encruzilhar, mas o calendário muda e tudo continua igual. Por vezes chove em meu rosto, mas cada lágrima que cai dói. Dói por pensar que tudo morreu como morreu. Dói por saber que ainda estás dentro de mim quando outra pessoa começa ( se calhar começava...parece que foi uma bonita "estória" que nem começou) a alcançar o teu lugar. Dói demais! Dói ver e saber que o amor que sinto por ti ainda é mais forte que o sentimento belo que arruinaram á tão pouco tempo. Dói por ver que por muito que me empenhe em gostar de outra pessoa a tua lembrança persiste e persegue-me a cada instante, em cada esquina da minha vida, mas não me arrependo... Foste a doçura que sempre pedi e que a vida colocou no meu caminho... Foste o romance ansiado que me fez viver e me despertou... Foste o sol que me iluminava os dias e a luz que me guiava pelos caminhos tristes que caminhava na altura. Foste a lua que se apagava para eu dormir nos braços; foste o rio onde meu o amor se espraiou pela primeira vez , mas principalmente foste tu... foste aquilo que és para mim... foste a mulher da minha vida e por muito que o meu coração negue... ainda por lá habitas.
by amadorjp
Posted by amadorjp at 08:42 PM | Comentários: (1)

setembro 11, 2004

Assim vão os meus pensamentos...

Simplesmente genial! Por vezes sentimo-nos realmente assim... Eu estou a recuperar de uma breve crise emocional. A minha ex (mais uma vez!) conseguiu levar-me para o fundo. Bem, mas estamos de fim de semana e apesar da noite de ontem não ter sido das melhores, espero hoje poder curtir mais uma noite com os amigos e com a amiga especial (isto se ela for!). Aproveitem vocês também o vosso fim de semana!
Posted by amadorjp at 04:21 PM | Comentários: (2)

Choramos...

Choramos e choramos de tristeza, de raiva, de alegria, de amor, de paixão, de revolta... É sempre uma demosntração de sentimentos que é elevada ao extremos da loucura. Choramos porque nos faz bem e choramos porque estamos mal. Choramos com vontade de melhorar de um mal que nem assim vamos ultrapassar. Choramos... Choramos por tristeza e desespero nas horas de aflição e choramos de compaixão em horas de solidariedade. Choramos de alegria quando a nossa extase é tamanha que nem as palavras traduzem essa mesma alegria. Choramos... Choramos por tudo e por nada, mas evitamos sempre que os outros nos vejam a chorar... Temos sempre medo de mostrar o sal das nossas lágrimas. Será que é assim tão feio chorar?... by Amadorjp Citação:"Chorar é lindo, pois cada lágrima na face são palavras ditas de um sentmentos calado"
Posted by amadorjp at 03:57 PM | Comentários: (1)

setembro 10, 2004

Mais um achado que me diz mto...

Sinto a falta do abraço que nunca pedi, do beijo que nunca roubei, do carinho que nunca te dei... sinto a falta de palavras que nunca disse, de gestos que nunca fiz, de sorrisos que são teus, mas nunca tornei meus também, sinto a falta de tudo o que não vivi... Sinto a falta de quem podia ter sido mas já não posso... do que nunca me dei conta de querer senão agora que não posso mais recuperá-lo... sinto a falta das noites em que olhava para a lua e via o teu coração procurando o meu... agora olho para o céu e só me devolve o meu reflexo. Se soubesses as saudades que sinto das tardes que nunca passei contigo, de todos os momentos que nunca compartilhámos, de todos os poemas que não te escrevi... Caminho pelo parque e procuro-te onde nunca estás... Enterro os pés na areia da praia e pergunto às ondas se as tens pintado nos teus versos, sinto o vento no rosto e procuro, em vão, no seu ritmo, o eco de conversas que nunca tivemos... Desfolho as páginas de um livro e pergunto-lhe se já o leste enquanto te procuro a cada linha, e me perco a cada letra...

in Palavras ao Vento (um Blog a visitar) em:

http://palavrasaovento.blogs.sapo.pt/
Posted by amadorjp at 06:01 PM | Comentários: (3)

Porque há textos que nos marcam...


Porque todos os meus amigos merecem algo só para eles neste Blog!!
Posted by amadorjp at 04:43 PM | Comentários: (2)

setembro 09, 2004

Palavras que caracterizam os locais



C. Caparica: sol, calor, praia, paixão, cerveja, amigos, noitada, sangria, carinho, azul, ondas, areia, sal, abraços, beijos, amaços.


Lisboa: vento, carro, stress, café, amigos, bar, fumo, cigarro, estrada, transito, sono, acordar, noite, trabalho.

Manos, vocês que vêm isto podem sempre confirmar e acrescentar alguma coisa... vocês que me conhecem tão bem e que estiveram nestas férias sempre do meu lado! Já agora... obrigado mano Paílho e mano Nuninho. Sem vocês estas férias teriam sido terríveis! (Obrigado tb à Di, claro que tb esteve sempre lá para mim!)
Posted by amadorjp at 10:47 PM | Comentários: (0)

Amores e desamores

Triste. Foi assim que fiquei ao ver os meus esforços para te conquistar gurados. Tudo parecia correr tão bem... Afinal foi só uma simples poeira nos meus olhos.
Fiquei com um misto de sentimentos que já não sei entender, pois são coisas que já há muito não sentia. Parece-me que voltei a ficar apaixonado, mas como já lá vão tantos anos desde a ultima vez já nem sei como comparar. Não sei se o nó no estomago e a adrenalina por te ver são pelas razões do coração se pela vontade de quebrar esta solidão. A mim parece-me que é paixão, sim, porque tudo começou com a sensação de que exitia uma química especial entre nós dois. Foi a partir dessa química que tudo nasceu e cresceu, sempre com uma grande empatia entre os dois. As semelhanças entre o passado mais recente dos dois tb contribuiu para essa pseudo-união, que parecia crescer para não mais parar. Enfim, eu fiquei tão fascinado por ti que me esqueci que as histórias de vida dos dois influiam nas tuas decisões e principalmente o ainda pouco conhecimento entre os dois unido com a (para mim não importante) discrepância de idades.
Mais uma vez continuo triste e só, mas parece que aprendi mais uma liçao de vida, pois apesar de ter mantido as espectativas baixas aparentemente não soube mante-las ao nível pessoal e tive como resultado uma bela duma recaída emocional. É assim a vida. Uma vezes ganha-se outras perde-se... só é realmente triste quando nos vemos só a perder.

Posted by amadorjp at 09:28 PM | Comentários: (0)

setembro 08, 2004

Vestindo a camisola de programador informático...

Na nossa profissão (analistas e programadores) temos que muitas vezes deixar de ser humano e pensar como a máquina, raciocinar e interpretar os dados como ela, isso reduz drasticamente o número de soluções possíveis e viáveis.
Chegar a qualquer uma dessas soluções exige um bom nível de "entrosamento" e até uma certa malandragem na hora de desenvolver o produto, para isso é extremamente necessário que se conheça as possibilidades da linguagem que se está usando.

Pode até parecer irónico dizer que me sinto um membro da antiga geração de programadores (tenho 22 anos), mas a cada dia que passa tenho contacto com mais e mais pseudo-programadores, pseudo porque são profissionais (com seu mérito e suas qualificações) que dominam ferramentas e não as linguagens.
O que me preocupa é que actualmente no mercado existem diversos produtos com as quais qualquer pessoa pode desenvolver uma aplicação e a cada dia novos produtos aparecem prometendo mais e mais funcionalidades.

Esse tipo de alienação contribuí apenas para a crescente queda na qualidade da prestação dos serviços de informática e tais profissionais habituam-se a utilizar ferramentas sem as quais não teriam conhecimento para sequer identificar o problema, quanto mais chegar a uma solução fiável. Tenho exemplos que roçam o absurdo, como analistas que são incapazes de criar uma tabela num banco de dados sem o uso de uma ferramenta apropriada e programadores que desconhecem nomenclaturas e sintaxes por fazerem uso de ferramentas visuais.

Em uma situação de emergência (com as quais estamos acostumados a viver!) tudo vai depender das ferramentas instaladas no computador ou do conhecimento e da experiência do profissional? Como o próprio nome diz, ferramentas apenas auxiliam, não substituem o conhecimento. Incrivelmente, a indústria de softwares tornou o conhecimento irrelevante frente às funcionalidades das ferramentas, deixando o profissional "livre para se preocupar com o que realmente precisa".

Assim sendo, imagino eu que no futuro os médicos serão incapazes de exercer a profissão fora de um hospital e engenheiros, sem suas calculadoras, serão incapazes de executar cálculos.

Tornar os computadores cada vez mais inteligentes está a tornar-nos cada vez mais preguiçosos. Alunos do 5º ano que não sabem a tabuada (e nem o por quê do nome!), universitários que desconhecem trigonometria e etc. Através do código-fonte (a base do conhecimento, o básico) chega-se a um entendimento preciso sobre um problema e a uma solução mais eficaz, em qualquer área e em qualquer profissão.

A cada dia que passa torna-se mais importante e necessário um controle sobre até que ponto tais ferramentas realmente são úteis, quais as que realmente acrescentam em produtividade e em qualidade e quais (acredito que 90% do total) apenas nos deixam alienados em relação à causa e a solução.

Baseado no documento em superdownloads.com.br

Posted by amadorjp at 11:18 PM | Comentários: (1)

Escrevo...

Escrevo para não chorar, pois sinto-me só. Olho á minha volta e tudo me foge. A vida treme diante dos meus olhos em vista lacremejante e, lá bem no fundo, a derradeira imagem passa diante dos meus olhos: Lá estás tu, bem diante de mim:
Cabelos escuros ao vento, os profundos olhos castanos; pele morena com aquele travo doce; o cheiro doce daquele perfume que me põe doido; a boca suave e quente que tantas e tantas vezes beijei; as mão grossas, mas sedosas que tantas vezes acariciei e a silhueta recortada de beleza enquadrada num fundo de praia num perfeito fim de tarde bem espelhado no mar.
Tudo era perfeito, tudo era tão belo. Tudo eram rosas tudo era um belo jardim.
O sol nascia e o sol se punha e sempre te tinha no pensamentos. Noites de escuridão noites de luar, sempre contigo a meu lado. Tudo te dei pouco recebi. Tudo sonhei, tudo planeei e tudo previ. Sonhos de vida e para a vida e para quê?
Para em mais uma tarde de dedicação e esforço por manter um amor que pensava forte e sólido tu me deixares a chorar com as palavras duras de quem quer dar um fim a uma história que n tinha.
Doi. Doi demais! Faço-me de forte a cada dia que passa, mas por vezes n consigo!
Criei, cresci e vivi sempre para te ter a meu lado. Dei tudo o que tinha. Entreguei-me de alma e corpo. Para quê?

Não! Basta! Pensar em ti faz-me mal. Sofro a cada pensamento e sofro por te sentir ainda dentro de mim! Corro insessantemente para fujir destes pensamentos, mas nestes dias de desespero sempre acabo a pensar em ti!Porquê? Tu fazes-me mal! Lembras-me dor, sofrimento e desespero! Lembras-me esforços em vão e amor deitado ao mar! Lembras-me dias de chuva e nevoeiro. Lembras-me a dor que ainda sinto cá dentro por te ter perdido. Lembras-me que ainda te amo e isso faz-me mal!

Amo... é sempre triste dizer que se ama alguém que nos faz o que tu me fizes-te, mas o sentimento fica e não vai como se queria que fosse. Não é algo que se acorde no dia seguinte e ops... já era!
Bem, fico aqui... as lágrimas impedem-me de escrever mais palavras de dor e sofrimento.

Posted by amadorjp at 10:20 PM | Comentários: (2)

A revolta dos sentimentos

Desculpa o Plágio Patrícia, mas é fenomenal, tal como escrevi no teu blog (http://kidagakash.blogs.sapo.pt/)

Leiam como nos sentimos revoltados por ver que o amor da nossa vida "morreu" dentro de nós quando ouvimos aquelas estupidas palavras que simplesmente significam "FIM". É como se o pano vermelho se serra-se e tudo á nossa volta escuresse-se de novo para nos mostrar um enorme desgosto e uma dor imensa que demora tanto tempo para passar. Mas tudo passa. O melhor amigo é e sempre será o tempo de mãos dadas com a distância que se impõe. Obrigado Patrícia por escreveres um texto tão bom que me levou ás lágrimas de tão profundo que me tocou.

"Mas hoje acordei diferente! Hoje sei que não te quero mais em mim pelo simples facto de me fazeres mal, de seres virus que me corrompe, ferida aberta, sonho perdido..

Hoje vou deixar-te na beira da estrada, vou deitar-te ao vento.

Tocaste cá dentro, dominaste, instalaste as metasteses da minha perdição por ti no momento da minha maior fragilidade, quando me abri a ti, sem saber, em lágrimas sofridas há muito entaladas. Foste a mão no ombro, o abraço fechado – o único – que comigo partilhou aquele momento.

Estava perdida, verdadeiramente destroçada quando te conheci de verdade.... e hoje desespero para te poder esquecer!

Hoje o sentimento de desolação é o mesmo. Hoje sei que também vou chorar lágrimas sofridas e contidas, mas não quero mais a tua mão no ombro.

E por isso hoje me despeço do eu que provou do cálice da tua boca e que, por momentos, julgou possuir entre os lábios a riqueza mais pura.

Hoje despeço-me de mim por ter sonhado que o mundo fazia sentido apenas num olhar teu, por me ter perdido na ilusão de uma pseudo-felicidade a teu lado.

Hoje entendi que o tempo, por si só, é incapaz de te moldar a mim, jamais fará com que tudo (re) encaixe – se é que alguma vez encaixou! Desconfio até hoje da sinceridade das palavras que me depositaste no coração naquela tarde linda de sol e vento que arrepiava a pele.

Na verdade, fui tua, mas tu nunca me pertenceste realmente. Iludiste-me apenas! Foste solidário com o meu desespero, deste-me um bocadinho de ti para que satisfizesse a ânsia de ter meu para sempre.

Por tudo,

Hoje sei que foi melhor assim...

Patricia"

Posted by amadorjp at 08:52 PM | Comentários: (1)

Solidão rodeada pelos amigos...

Bem, como já li algures... a maior solidão é a solidão que se sente quando não estamos sozinhos. Concordo plenamente com essa expressão, pois por vezes é isso mesmo que acontece. Temos vontade de estar com os amigos para ver se nos distraímos, mas na verdade ficamos literalmente sozinhos, pois isolamo-nos demasiado, ou porque o assunto é delicado ou simplesmente porque não queremos falar disso!
O ser humano não foi feito para estar sozinho e temos realmente uma certa dificuldade em combater essa solidão. Ficamos tristes e abatidos e na maioria das vezes nem os amigos nos conseguem levantar.
Confesso que fico algumas vezes assim, e na pior das hipóteses até se acaba num profundo desabafo, deitando umas lágrimas que sempre nos consolam a alma e o espírito (sim, pois o verdadeiro Homem tb chora, ao contrário do que se dizia antigamente!). Por vezes é difícil levar a vida conforme eu a levo (ao máximo) e não ter momentos destes, pois quando vamos abaixo é a valer e aí dói muito, mas o que vale é que os momentos bons são vividos com tanta intensidade que superam tudo isso.
Bem, malta, portem-se bem que eu vou voltar a trabalhar (Ah pois, eu a esta hora deveria estar a trabalhar!)

Posted by amadorjp at 03:19 PM | Comentários: (1)

setembro 07, 2004

Politiquices!!

Ora, hoje tivemos a decisão sobre o "BornDiep" no tribunal de Coimbra, certo? Foi favoravel ao Governo, certo? Então porque é que continuamos a ter pessoas que são Advogados de profissão a dizerem que não concordam com essa decisão? Será que tb duvidam dos próprios colegas?! A lei é explicita e ainda por cima esse assunto foi devidamente referendado. O aborto é proíbido em Portugal, meus amigos, contra muitas vozes (eu incluido), mas em democracia é realmente assim. Ganha a maioria!
Eu pessoalmente acho que deveria ser legal, muito embora concorde que não poderá ser anarticamente, pois para evitar a gravidez já temos o preservativo e a pílula que são tão fáceis de adquirir. Acho que deverá ser um processo devidamente acompanhado pela Segurança Social e pelos médicos especializados, pois concordo que pessoas com poucas posses não devam ter mais filhos, familias numerosas tb, etc. Nunca apoiaria era uma ideia de aborto como metodo de contracepção.
Agora Srs da chamada oposição, engulam mais um sapo e por favor, deixem-se de quesílias políticas inculindo aqui o Português.

Posted by amadorjp at 09:20 PM | Comentários: (0)

Os ex-namorados... aquele sentimento q perdura

Bem, em conversa com uma amiga (especial) veio o já famoso tema dos ex e das ex. O problema das ex namoradas é que na maioria das vezes nunca as esquecemos de verdade. Algumas dela deixam sempre a sua marca e por muito que nos tentemos enganar, o sentimento diminue, mas nunca se desvanesse! Eu continuo a pensar que nunca mais terei problmas com a minha ex, mas claro que não passa de "bull sheet!", pois vai sempre ser um encontro difícil. Quantos de nós não pensamos já que eramos suficientemente fortes para enfrentarmos uma coisa e depois "morremos na praia", porque não conseguimos superar esse objectivo? É sempre dramático ver; reencontrar e principalmente estar como simples amigos com as/os nossos ex. Temos sempre um lado que acabou e outro que sofreu. Temos sempre mágoas de uma das partes. Temos sempre recordações que não nos passam nunca mais! Eu por mim vou tentando superar o drama que foi ficar sozinho. Uns dias melhor, outros dias pior. A solidão é das piores coisas que um ser humano pode passar.
Posted by amadorjp at 09:10 PM | Comentários: (5)