Estes são os primeiro painéis feitos por Luís Guerreiro, depois do curso do CENCAL, durante o estágio nas Faianças Belo, nas Caldas da Rainha.

O processo técnico, é de pintura sobre a superfície do azulejo cozido e posterior vidragem por imersão, com vidrado transparente.

Estes foram dos primeiros trabalhos já bastante elaborados feitos por Luís Guerreiro para o Atelier Argila, nas Caldas de Rainha, são as 4 estações, românticas, em que o processo técnico, já refaz os processos dos séc. XVII e XVIII, e que eu normalmente utilizo na Azulejaria Artística Guerreiro.

Pintura sobre vidrado crú e posterior cozedura em forno cerâmico, acima dos 1000ºC.

A durabilidade e impermeabilidade dos azulejos é assim reforçada pela maior camada de vidro e as cores realçadas pela elevada quantidade de chumbo do vidrado.

Fragatas do Tejo, painel ainda feito no Atelier Argila, nas Caldas da Rainha, mas já com o pensamento na minha terra Alhos Vedros e no rio Tejo, está colocado no Restaurante os Arcos em Alhos Vedros.

Caravelas e Torre de Belém, o primeiro painel feito por encomenda na AAG e marca o começo do meu trabalho por conta própria em 1989.

Nesses primeiros anos da AAG, quando ainda era tabú, falar-se em iberismos, o que estava a dar, eram os painéis históricos, este exemplo do Adamastor é um dos muitos dessa temática que fiz nessa altura.

Integrado na 2ª Exposição Temática, "Ciclos do Trabalho Tradicional", feita em 1991 na Moita, este Ferreiro foi por mim escolhido como o melhor deste ano.