Índice       
 Apresentação
 Visita Simpósio TIMS
 Moinho das Frias
 Moinhos da Freirôa
 A Alma e a Gente
 Caminho dos Moleiros
 Esquema de Azenhas
 Moinho de Mouquim

 Moinho do Maia 
 
Protocolo da Rota
 Rota dos Moinhos 

Moinhos de Portugal

 

                                                                                                                                                                                                                                                         Página Principal

Rota dos Moinhos de Albergaria-a-Velha

     
Albergaria-a-Velha, terra de tradições, de água, pão e moinhos, esses “pedaços” de memória que a história vai carregando. Com a criação da Rota dos Moinhos de Albergaria-a-Velha pretende-se reavivar essa identidade disponibilizando um produto turístico e cultural, que alie a preservação e valorização deste património nas suas vertentes material e imaterial, a uma oferta para residentes, naturais e principalmente visitantes, permitindo assim que estes possam conhecer um pouco melhor este concelho, as suas gentes e a sua história.
     No âmbito deste projecto no passado dia 12 de Setembro de 2013 a Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha celebrou protocolos de parceria com os proprietários de vários moinhos espalhados por cinco freguesias do Município. Com esta colaboração pretende-se articular e potenciar os recursos e possibilidades dos parceiros, particularmente no que diz respeito à uniformidade e potenciação do património molinológico integrado na Rota dos Moinhos de Albergaria-a-Velha. Quanto aos moinhos abrangidos pelo protocolo eles são: Moinho do Ti Miguel (Azenha – Angeja); Moinho do Maia (Fial de Baixo – Alquerubim); Moinho da Quingosta (Regatinho – Vilarinho de S. Roque); Moinhos da Freirôa (Rio Caima – Branca); Moinho do Chão da Ribeira (Mouquim – Valmaior); e o Moinho do Silva (Regatinho – Vilarinho de S. Roque).
     O protocolo de parceria é válido por cinco anos, sendo renovado automaticamente se não houver oposição à sua renovação. Sandra Figueiredo, técnica responsável pelo desenvolvimento do projeto, considera que o trabalho de parceria com os proprietários é muito proveitoso, pois são estes que possuem “a arte e o amor aos moinhos, são eles que têm as histórias e os saberes que podem transmitir aos visitantes”. Na verdade, a Rota dos Moinhos de Albergaria-a-Velha vai muito para além da simples promoção do património edificado; o fundamental é preservar o património imaterial, as tradições, as vivências, e quem melhor que os donos dos moinhos, muitos deles moleiros ou descendentes de moleiros, para transmitir o saber, adquirido através de pais e avós, às novas gerações.
     Para além deste aspecto, a técnica da autarquia albergariense também salienta a importância do projeto para a economia local. “A Câmara Municipal irá trabalhar toda a parte da publicitação e divulgação da Rota para atrair novos visitantes a Albergaria-a-Velha, que, por sua vez, levam a farinha de moagem tradicional e outros produtos associados; a receita será para os proprietários que poderão, depois, reinvestir em melhorar as condições dos moinhos”. A recetividade dos proprietários dos moinhos a este projeto tem sido muito positiva e Sandra Figueiredo acredita que mais irão aderir no futuro. “Existem outros proprietários a requalificar os moinhos para entrar na Rota e tem existido uma dinâmica e partilha muito importante que fará a consolidação e sucesso deste projeto”.
     Este foi um passo importante para a implementação deste projecto, depois de alguns meses de partilha de ideias, lançamento de desafios e trabalho de acompanhamento no terreno junto dos proprietários dos moinhos potencialmente candidatos a aderir a esta Rota dos Moinhos de Albergaria-a-Velha. Outros desafios se colocam daqui para a frente, exigindo por isso a dedicação e o empenho de todas as entidades envolvidas, de forma a que a concretização em pleno deste projecto possa ser uma realidade a breve trecho. 

Fonte: Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha (CMAV)


Foto de grupo da assinatura dos protocolos da Rota dos Moinhos de Albergaria-a-Velha (CMAV)