Índice       
 Apresentação
 Visita Simpósio TIMS
 Moinho das Frias
 Moinhos da Freirôa
 A Alma e a Gente
 Caminho dos Moleiros
 Esquema de Azenhas
 Moinho de Mouquim
 Moinho do Maia
 Protocolo da Rota
 Rota dos Moinhos
 

 

Moinhos de Portugal

 

                                                                                                                                                                                                                                                         Página Principal

Centenas de caminheiros percorreram o Caminho dos Moleiros  

     
No passado dia 20 de Maio de 2007, o Clube de Albergaria organizou uma caminhada a que deu o nome “O Caminho dos Moleiros”. Com esta actividade pretendeu-se dar a conhecer alguns dos recantos naturais do concelho de Albergaria-a-Velha, nomeadamente as margens do Rio Caima, assim como a riqueza do seu património molinológico. Paralelamente e tendo em conta o facto de o mês de Maio ser o Mês do Coração, pretendeu-se incentivar a prática do exercício físico e do são convívio em comunhão com a Natureza. Esta iniciativa teve o apoio da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha, o patrocínio da empresa De Borla e do ginásio Boa Forma, assim como a colaboração imprescindível dos proprietários dos Moinhos da Freirôa.


Trecho do caminho dos moleiros (AF)

     A adesão a esta iniciativa excedeu todas as expectativas. Foram cerca de três centenas de participantes, de todas as idades, sendo que o mais novo dos inscritos tinha 2 anos e o menos novo a bonita idade de 83 anos, e das mais diversas proveniências, sendo que estiveram presentes participantes de todas as freguesias do concelho de Albergaria-a-Velha, de muitos outros concelhos do distrito de Aveiro, além de alguns participantes de locais muito mais distantes, tais como Porto, S. Mamede Infesta, Gondomar e mesmo Lisboa.


Em plena caminhada (AF)

     A concentração e partida deu-se junto à sede do Clube de Albergaria, tendo o trajecto levado os participantes a atravessar a vila, quase sempre por caminhos alternativos e desconhecidos para a esmagadora maioria dos próprios residentes locais, até entroncar no secular caminho que em tempos era calcorreado pelos moleiros, o qual foi percorrido até aos Moinhos da Freirôa, nas margens do Rio Caima. Junto aos Moinhos da Freirôa teve lugar um almoço/convívio, foi efectuada a medição da tensão arterial e da glicemia por pessoal médico especializado, a todos os participantes que o solicitaram, além de que foi possível visitar estes que são os únicos moinhos em funcionamento neste trecho do Rio Caima, aprender como funcionam e ouvir as histórias dos seus moleiros.


A chegada aos moinhos (AF)

     Tratou-se de uma extraordinária jornada de lazer, de exercício físico e de convívio entre todos os participantes, um excelente cartão de visita deste concelho para quem de fora o visitou para participar nesta actividade, uma óptima oportunidade para os próprios albergarienses descobrirem um pouco mais da sua terra, assim como uma clara demonstração da capacidade de organização e da ligação que o Clube de Albergaria pretende ter com a comunidade local. Esperamos sinceramente que o impacto e o sucesso desta iniciativa possa também repercutir-se no futuro, nomeadamente na organização de outras actividades semelhantes, assim como no despertar das consciências para a necessidade da valorização do património local.


A visita aos moinhos (AF)

     No caso concreto dos moinhos da Freirôa, aproveitando o facto de todos os seus proprietários estarem já empenhados na recuperação do seu património, torna-se urgente a união de esforços para a criação das condições necessárias para a elaboração de um projecto sustentável, que assegure a salvaguarda e a valorização deste núcleo molinológico. Para tal será fundamental que também exista o envolvimento de outras entidades, nomeadamente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha, a qual neste caso concreto deveria desempenhar um papel mais activo, mobilizador e catalisador de vontades, de maneira a que se possam elaborar protocolos de colaboração entre todos os envolvidos, com o objectivo de preservar o património concelhio, valorizando-o e colocando-o ao serviço do próprio desenvolvimento local.        


Alguns dos proprietários dos Moinhos da Freirôa (AF)