Índice       
 Apresentação
 Visita Simpósio TIMS
 Moinho das Frias
 Moinhos da Freirôa
 A Alma e a Gente
 Caminho dos Moleiros
 Esquema de Azenhas
 Moinho de Mouquim

 Moinho do Maia
 Protocolo da Rota
 Rota dos Moinhos
 

 

Moinhos de Portugal

 

                                                                                                                                                                                                                                                         Página Principal

Moinho do Maia

     
O lugar do Fial, na freguesia de Alquerubim, foi em tempos uma importante terra de moinhos e moleiros e será actualmente o lugar do nosso concelho onde mais moinhos se encontram ainda em funcionamento. Recentemente tivemos a agradável notícia de mais um moinho ter sido recuperado no Fial. Trata-se do Moinho do Maia, situado no Fial de Baixo, em tempos conhecido como o Moinho do Tupinho, tendo em conta o nome do seu actual e anterior proprietário.
     A iniciativa desta recuperação deve-se aos seus actuais proprietários, Luís Fernandes Maia e Rosa Simão Ruivo, sendo que o primeiro terá vivido muitos anos neste moinho com os seus avós paternos, eles próprios moleiros de profissão. Este moinho terá deixado de funcionar regularmente em 1976, tendo voltado a moer durante um curto período em 1987, sendo que estava definitivamente desactivado desde o ano de 1988. Depois de terem regressado do Canadá, onde estiveram emigrados durante vários anos, os actuais proprietários acharam por bem voltar a recuperar este património que faz parte da memória desta família. Nesse sentido, em finais de Junho deste ano o Moinho do Maia voltou a moer, desta feita com um único casal de mós dos três que em tempos aqui exerceram a sua actividade. Os trabalhos de recuperação do engenho de moagem deste moinho estiveram a cargo de Manuel Branco, mestre na construção deste tipo de engenhos, ele próprio igualmente residente no Fial onde também possui um moinho em funcionamento.
     Resta-nos mais uma vez saudar e dar os parabéns aos seus proprietários pela iniciativa da recuperação deste moinho, contribuindo assim para a salvaguarda deste património que também é colectivo, pois é uma marca da identidade do nosso concelho. Mais uma vez salientamos a importância de se poder aproveitar estas iniciativas privadas, que nos últimos anos levaram à recuperação de algum do nosso património molinológico, para se constituírem parcerias e protocolos entre as entidades públicas e os proprietários destes moinhos, de forma a se poder estabelecer um roteiro que o valorize e promova como um produto turístico e cultural do nosso concelho e assim contribua para o próprio desenvolvimento local.


Vista geral do Moinho do Maia com a respectiva levada (AF)

    
Fachada do Moinho do Maia (AF)


Interior do Moinho do Maia (AF)


Os actuais proprietários do Moinho do Maia (AF)