Índice       
 Apresentação
 Visita Simpósio TIMS
 Moinho das Frias
 Moinhos da Freirôa
 A Alma e a Gente
 Caminho dos Moleiros
 Esquema de Azenhas
 Moinho de Mouquim
 Moinho do Maia
 Protocolo da Rota
 Rota dos Moinhos
 

 

Moinhos de Portugal

 

                                                                                                                                                                                                                                                         Página Principal

Moinho do Chão do Ribeiro

     
No lugar de Mouquim, freguesia de Valmaior, concelho de Albergaria-a-Velha, situa-se o Moinho do Chão do Ribeiro. Trata-se de um moinho de rodízio com um único casal de mós, de que existem registos já na segunda metade do século XIX, sendo que terá deixado de ser utilizado pelos seus herdeiros durante a década de 60 do século XX. Foi já em ruínas que o fomos encontrar pela primeira vez, em 2002, aquando do inventário efectuado para a obra publicada sobre os moinhos deste concelho. Foi com satisfação que recebemos a notícia da sua recuperação em 2009 pela autarquia local, inserido no Parque de Lazer do Chão do Ribeiro, espaço agradável e que convida a visita, mais não seja para uma "patuscada" em tempo estival. A recuperação de todo o mecanismo de moagem deste moinho esteve a cargo do mestre-moleiro Augusto "Santa", de que já falámos aqui em artigos anteriores.
     Numa situação de recuperação de moinhos (e outras situações semelhantes) levada a cabo por entidades públicas, surge-nos sempre a dúvida se a manutenção funcional e a dinamização desses espaços está salvaguardada após a fase de implementação e inauguração do projecto. Normalmente falta um plano de sustentabilidade para os espaços. Inaugura-se, está tudo muito bonito durante algum tempo, mas depois começa a vir a degradação e por vezes dá a sensação que foi dinheiro deitado ao ar. Faltou o envolvimento da população, eventualmente associações locais na gestão e dinamização dos espaços, faltou estar atento aos sinais de degradação e intervir rapidamente para os minimizar. Porque não basta recuperar, também é preciso saber manter, senão é dinheiro e expectativas desperdiçados.
     Algumas semanas atrás voltámos ao local. O espaço continua cuidado e o moinho pareceu-nos continuar operacional. Resolvemos inquirir uma habitante local que lavava roupa nos lavadouros públicos contíguos ao moinho. Ouvimos com agrado que o moinho é utilizado frequentemente pela população, para moer milho para a alimentação dos animais, sendo que a chave do mesmo se encontra à guarda de uma habitante local, a qual a disponibiliza sempre que necessário. Esperamos que este retorno do moinho à população do lugar, para ser usufruído e assim cuidado pela mesma, possa continuar durante os próximos anos, fazendo deste caso um exemplo de sucesso do renascer de um moinho na vida de uma aldeia e das suas gentes.
     Recentemente, este moinho esteve incluído na lista de engenhos abertos ao público durante o Dia Nacional dos Moinhos de 2011, sendo que foi com satisfação que vimos a significativa aderência de visitantes e a dinamização que teve lugar naquele espaço.


Moinho do Chão do Ribeiro (AF)

    
Rodízio do Moinho do Chão do Ribeiro (AF)


Levada do Moinho do Chão do Ribeiro (AF)


Vista geral do Parque de Lazer do Chão do Ribeiro (AF)