Marcelo demite-se da TVI
AACS fala de pressões do Governo
A 6 de Outubro, Marcelo Rebelo de Sousa anunciou que ia cessar a sua colaboração com a TVI, onde exercia a função de comentador desde Maio de 2000.

Esta decisão surgiu após uma intervenção do ministro Rui Gomes da Silva, que manifestou o seu desagrado pela forma como o Governo era criticado por Marcelo Rebelo de Sousa sem que houvesse lugar ao direito de resposta; a esta intervenção seguir-se-ia uma conversa com Miguel Paes do Amaral, presidente da Media Capital, na qual este teria pedido a Marcelo que moderasse as suas críticas. A stuação foi tanto mais polémica quanto as intervenções do 'professor Marcelo' eram ouvidas regularmente por uma vasta audiência televisiva.

Apesar de a direcção do grupo Media Capital ter na altura declarado que a decisão do ex-presidente do PSD foi da sua exclusiva responsabilidade, abriu-se a polémica sobre eventuais restrições à liberdade de imprensa.

A Alta Autoridade da Comunicação Social resolveu intervir e investigar, tendo sido realizadas audiências com vários dirigentes de orgãos de comunicação social. A AACS acabou por concluir que houve pressões do Governo e promiscuidade entre o poder político e económico, tanto no caso do "Professor Marcelo" na TVI, como no caso da direccção do Diário de Notícias, que entretanto mudou de mãos num processo acidentado.

Votação SAPO»Concorda com a posição de Marcelo?
Resultado» Sim: 3358 | Não: 2051

Votação SAPO»O caso de Marcelo justifica intervenção de Sampaio?
Resultado» Sim: 4283 | Não: 2951

Votação SAPO»A relação entre o poder e os media é preocupante?
Resultado» Sim: 3930 | Não: 52393

Votação SAPO» As conclusões da AACS sobre o caso Marcelo merecem credibilidade?
Resultado» Sim: 4199 | Não: 4144

mais zapping »

Novo WTC
  
Uma questão de sex appeal...